jan
29
2014
Declarando o Imposto de Renda pela primeira vez – saiba como fazer!

Se você nunca declarou o Imposto de Renda, certamente deve estar com algumas (ou muitas!) dúvidas. Mas não precisa se preocupar, algumas dicas e macetes podem ajudar nesse momento de mostrar os seus rendimentos tributáveis de 2013. O primeiro conselho que damos é adiantar este trabalho e não deixar para última hora, pois o site da Receita Federal costuma engarrafar.

Como saber se eu preciso mesmo declarar o Imposto de Renda? Qualquer trabalhador que tenha recebido, no ano de 2013, o equivalente ou valor superior a R$ 25.661,70, deve declarar o imposto. Tendo isso em mente, antes de começar, separe os documentos que comprovam esses ganhos – como contracheque e declarações.

Depois, escolha o modelo mais apropriado para o seu perfil. Ele pode ser o simplificado – no qual você ganha 20% de desconto sobre a renda tributável (limitado a R$ 15.197,02) ou o completo. Após preencher os dados da declaração, a Receita Federal indica o modelo que será mais benéfico.

Se você vai incluir dependentes (como cônjuge e/ou filhos), observe se eles não receberam bens tributáveis ao longo do ano, porque esse valor também deve constar. O mesmo vale para mudança de emprego, cujas informações referentes ao trabalho anterior devem ser incluídas na declaração.

Esses cuidados são importantes para não cair na malha fina! Caso esqueça algum dado, corre-se o risco de pagar multa de juros. Mas também se atente para não pagar duas vezes – como no caso dos rendimentos de tributação na fonte (como fundo de ações). Os rendimentos isentos devem ficar na seção “Rendimentos Isentos ou Não-Tributáveis”.

Se houver imposto para pagar, opte pelo Documento de Arrecadação de Receitas Federais – DARF, ou débito automático. Fique atento também para a conta que vai cadastrar, já que ela será a conta de crédito usada para a restituição. Escolha uma que seja ativa e que não pretenda encerrar a curto prazo. O parcelamento do imposto pode ser feito em até oito cotas.

Se, mesmo com essas dicas, você ainda encontrar dificuldades na hora de preencher a sua declaração, não hesite em contratar um profissional especializado. Assim, você não corre riscos de entrar na malha fina! Acesse nossas redes para ficar por dentro de notícias contábeis, financeiras e de auditoria: Facebook | Twitter | Slideshare.

Fonte: G1

          (0) voto(s).
  • Share/Bookmark

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

*

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>